top of page

Volta de Torcida Mista em SP: Sucesso ou Fracasso?

Júlia Peres


Em 2016, no estado de São Paulo, foi estabelecido o fim de torcidas mistas em estádios de futebol, vetando a torcida visitante em clássicos paulistas. Esta decisão afetou 6 equipes paulistas, entre elas: Palmeiras, São Paulo, Santos, Corinthians, Guarani e Ponte Preta. O Ministério Público e a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo concordam que não há segurança nos estádios em clássicos, resultando em muita violência e até falecimentos. Essa decisão, entretanto, gerou muito incômodo nos torcedores, pois eles são proibidos de irem apoiar seus times de coração durante os clássicos.


Por que a torcida mista foi proibida?

Este acordo foi tomado dia 4 de abril de 2016, após um incidente, no dia anterior, envolvendo um idoso de 60 anos, resultando na morte desse senhor. Nesse mesmo dia, havia um Derby Paulista, Palmeiras x Corinthians, no estádio do Pacaembu. O senhor andava pelas ruas quando foi atingido por uma arma de fogo durante uma briga entre as duas torcidas organizadas. Além do falecimento do idoso, houveram também 50 torcedores presos. No dia seguinte, portanto, o Ministério Público se comunicou com a Federação Paulista para que os clássicos tivessem torcida única no clássico. Esta regra estava programada para que durasse até dezembro de 2016, entretanto, esta regra continua sendo aplicada até os dias de hoje. 


Casos mais sérios

O primeiro caso de morte em estádios, entre clássicos paulistas, que repercutiu, foi um caso ocorrido em 1992. O evento aconteceu em um jogo da semifinal da Copa São Paulo de Futebol Júnior, entre Corinthians e São Paulo. A partida estava planejada para ocorrer no estádio Pacaembú, entretanto, o estádio seria utilizado para um show. Portanto, o jogo ocorreu no Estádio do Nacional. Os portões estavam abertos e os muros eram baixos, logo, os torcedores aproveitaram essa oportunidade para atirarem artefatos explosivos na equipe rival. Uma dessas bombas acabou atingindo Rodrigo de Gásperi, um garoto de apenas 13 anos. O jogo foi interrompido e o menino foi levado ao hospital. Após 4 dias, ele não resistiu e faleceu no dia 27 de janeiro, devido a traumatismo craniano e perda da massa encefálica.

 

Além deste caso, houve um outro incidente em 1995, durante a final da Supercopa de Futebol Júnior, um torneio que juntava os campeões e vices da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Desta vez, porém, a briga ocorreu entre Palmeiras e São Paulo. O título do Palmeiras causou uma das partidas mais violentas entre torcidas no Brasil, resultando em 1 morto e 102 pessoas feridas. No regulamento, o time que fizesse o gol na prorrogação se tornaria o campeão. Quando deu 5 minutos de prorrogação, Rogério, jogador do Palmeiras, marcou o gol, fazendo os torcedores do Verdão irem à loucura. A felicidade deles fez com que os torcedores invadissem o gramado do estádio. Alguns torcedores palestrinos provocaram a torcida do São Paulo, enfurecendo-os e causando uma guerra entre as duas equipes. Ambas torcidas foram espancadas, causando muitos feridos. Uma cena, porém, se destaca, um garoto de 16 anos recebendo pauladas na cabeça. O torcedor são paulino, então, desabou no chão e foi levado ao hospital. Entretanto, após 8 dias o jovem torcedor acabou falecendo devido a múltiplos traumatismos cranianos.


Esses foram alguns dos casos mais famosos, contudo, há outros casos de brigas dentro e fora de campo. 


Diminui a violência?

A torcida única em São Paulo não levou a zero as brigas entre torcidas, todavia, resultou em uma redução de 43% nas ocorrências nos confrontos entre torcedores. Ainda houve vários casos de brigas fora do estádio como, por exemplo, dois corintianos que esfaquearam um palmeirense após um clássico entre ambas equipes. Ademais, houve um caso na semifinal da Copa São Paulo de Futebol Júnior em 2021, onde um torcedor são paulino invadiu o gramado com uma faca e ameaçou os jogadores do Palmeiras, que se classificaram para a final. 


Final Supercopa Rei 2024

No dia 4 de Fevereiro de 2024, houve a final da Supercopa Rei, onde o campeão brasileiro de 2023, Palmeiras, enfrentou o campeão da Copa do Brasil de 2023, São Paulo. O jogo foi decidido no estádio Mineirão, em Belo Horizonte, Minas Gerais e foi a primeira partida que as duas torcidas estavam presentes desde 2016. Ambas equipes, apesar de serem equipes paulistas, puderam presenciar a partida no Mineirão. Dias antes da partida, o presidente da Federação Paulista de Futebol reuniu-se com os líderes das torcidas organizadas do Palmeiras e São Paulo para discutir a segurança durante o jogo. A partida não resultou em nenhuma briga, muito menos feridos e falecidos. Foi constatado que durante a chegada na cidade, o jogo e a partida da cidade, não houve nenhum conflito. Foi um grande sucesso. 


Índice de retorno?

O resultado na partida entre Palmeiras e São Paulo serviu como um possível exemplo de retorno de torcidas mistas nos estádios do estado de São Paulo. Ainda não há nenhum sinal de confirmação se as torcidas mistas retornarão a São Paulo ou não. Entretanto, os torcedores continuam se manifestando pela volta das torcidas visitantes. A Mancha Verde, torcida organizada do Palmeiras, postou, dias após o jogo da Supercopa, uma postagem em seu Instagram pedindo pela volta da torcida mista nos estádios. Na postagem, eles citam que acreditam que os torcedores "...atingiram a maturidade necessária para o retorno das festas com estádios divididos em São Paulo. E é por isso que registramos aqui o pedido para que as autoridades reconsiderem a determinação de torcida única nos clássicos paulista." A torcida mista é essencial para o futebol, tanto para os torcedores quanto para os jogadores. Apesar de ter diminuido a violência, as pessoas já acreditam que os torcedores se amadureceram e que não haverá mais violência dentro dos estádios. Agora é esperar para ver se a Federação Paulista de Futebol permitirá ou não a volta da torcida visitante nos clássicos paulistas.

Comments


bottom of page